Wangari Maathai inspira testemunho de sócia do SOSQI

Apresentamos um testemunho da nossa sócia F.L., um texto que elaborou originalmente em inglês para uma disciplina do curso Educação para o Desenvolvimento Sustentável no Earth Charter Institute, inspirando-se na história de Wangari Maathai*, Prémio Nobel da Paz, em 2004.

* Wangari, uma queniana que sempre soube que a floresta é um dos maiores tesouros da Humanidade, enfrentou governantes, nomeadamente o presidente do Quénia, Daniel arap Moi, (conseguiu impedi-lo de realizar várias construções imobiliárias) e ajudou a fortalecer o Movimento Cinturão Verde para construção de uma sociedade sustentável. A persistência na luta pela democracia, pelos direitos humanos e pela conservação ambiental valeram a Wangari o reconhecimento internacional que ainda hoje perdura.

Testemunho:


Tenho a sorte de ter nascido e ainda viver em Carcavelos, a 20 quilómetros da cidade de Lisboa, Portugal, na famosa Costa do Estoril. Esta zona é ótima, pois, além de um clima fantástico, tem muita história, várias praias urbanas, no meio de rochas, fortalezas e chalés, alguns espaços verdes, paredões para caminhadas e ciclismo, excelentes ondas para o surf, e aqui temos uma vida maravilhosa, onde nada nos falta. A Costa do Estoril é tão conceituada que se viu invadida por portugueses de outras regiões do país e por estrangeiros, que também querem usufruir de toda esta beleza e bem-estar.

A pressão imobiliária está-se a fazer sentir dia após dia. Há cada vez mais pessoas, casas e carros. Já começamos a sentir muitas mudanças, em termos de trânsito e poluição do ar, menos espaços verdes, pessoas a atropelar-se nas suas atividades diárias (nas compras, nos correios ou nos restaurantes) ou a praticar desportos ao ar livre (o número de bicicletas e de pessoas a correr, no surf, entre outros, aumentou exponencialmente).

Este é um tema de conversa recorrente entre a população local. Ainda não se encontra no ponto caótico, mas está a caminhar para lá, porque ninguém pára os políticos e as construções. Eles só se preocupam em ter casas suficientes para a procura, que é muito alta (e ganhar dinheiro com isso), sem pensar nas consequências futuras.

Carcavelos tem uma praia fantástica com ondas de classe mundial, sendo considerada uma das melhores praias urbanas da Europa. Faço surf em Carcavelos há mais de 30 anos. Foi onde comecei a fazer surf e onde os meus três filhos também começaram.

Quando estamos na praia e olhamos para o lado de terra, vemos esta enorme área verde, que dá uma fantástica sensação de ar puro, natureza e liberdade. É uma floresta com mais de um século e cerca de 52 hectares. Sempre que vou à praia a pé, desde pequena e mesmo antes de começar a fazer surf, para encurtar caminho, atravesso a Quinta dos Ingleses (nome dado pelos locais), onde era e ainda é a escola internacional St Julian's. Esta zona repleta de árvores centenárias dá-nos a sensação de estar noutro mundo, longe da confusão.

Esta área é frequentemente usada pelos habitantes locais para caminhadas e desportos. Foi o refúgio de muitos durante o pior momento da COVID, onde as famílias vinham tomar fôlego e passear. Existem ciclovias e trilhos para os cães – é, enfim, um espaço que pode ser mantido e utilizado como Parque Urbano, cuidado e valorizado.

Mas este terreno é propriedade de uma família e fala-se em construção desde 1960, à qual os políticos nessa altura se opunham. A pressão tem sido grande ao longo dos anos, porque a família quer valorizar as suas terras. A Câmara Municipal, que faz muito às escondidas e finge que nada sabe ou nada pode fazer, parece ter dado luz verde. Em breve aparecerão máquinas e a construção começará.

Querem acabar com o último grande pulmão da nossa costa, vão acabar com uma floresta centenária cheia de biodiversidade, que trava as inundações e a erosão do solo, vão criar uma pressão enorme ao nível de recursos, vão criar uma enorme ameaça ao meio ambiente. A praia e o surf, segundo especialistas, também sofrerão muito, podendo não haver mais areia e até ondas, por causa dos ventos que serão bloqueados. E o trânsito, que já é caótico de manhã entre Carcavelos e Lisboa, como vai ficar com mais 850 apartamentos à beira-mar, principalmente se cada família tiver entre dois e três carros? O projeto é megalómano. Além dos prédios, também serão construídos hotéis e um centro comercial. Dos 52 hectares, apenas 8 hectares serão um espaço verde, que incluirá dois campos de jogos.

Não consigo entender como é que em pleno século XXI, com a Agenda 2020-2030, Glasgow e todos os factos, estes ataques ainda são permitidos num país desenvolvido, com gente supostamente educada e inteligente. Como podemos pará-los? A Associação SOS Quinta dos Ingleses, da qual sou sócia, está a fazer de tudo para salvar Carcavelos e, assim, combater um pouco desta crise planetária.

Esta Sessão 2, Curso 1, não poderia ter vindo em melhor altura. Quando vi qual era a nossa tarefa da semana, fiquei super feliz em poder partilhar com todos e pedir ajuda.


Por favor, assinem a petição https://secure.avaaz.org/community_petitions/en/mr_carlos_carreiras_mayor_of_cascais_and_alves_rib_let_s_save_quinta_dos_ingleses_the_last_green_lung_of_cascais_coast/,

passem aos vossos amigos e conhecidos e ajudem-nos com ideias. Existem leis europeias e internacionais que podem detê-los?

A história de Wangari deu-me uma força incrível. Eu quero muito ser como ela, ter coragem, conhecimento e tudo o que for necessário para parar estes ataques ao nosso planeta.


“O poder das pessoas é muito mais forte do que o das pessoas no poder”

Agir localmente, pensar globalmente – esta é a missão!

(Parece que ser uma democracia não é suficiente, porque o dinheiro deixa as pessoas cegas! Precisamos de trabalhar juntos e tornarmo-nos mais fortes!!!)